DICAS SOBRE OS CURRÍCULOS

QUE INFORMAÇÕES SÃO RELEVANTES PARA CONTER NUM CURRÍCULO E A SUA ORDEM DE APRESENTAÇÃO?

 

Em primeiro lugar devem entrar os dados pessoais do candidato, seguido por objetivos profissionais, formação acadêmica, principais qualificações e histórico profissional. Essas são informações cruciais para um bom currículo:

 

Dados pessoais: deve contemplar as informações sobre a vida pessoal do candidato como nome, endereço, telefones para contato, e-mail’s, data de nascimento e estado civil. É importante destacar que telefones para recados devem ser avisados às pessoas que os receberão e, quanto aos e-mails’s, devem ser fáceis de assimilar e evitar-se nomes provocativos que não demonstrem seriedade ou profissionalismo.

 

Objetivo profissional: deve vir inserido logo abaixo dos dados pessoais, servindo para os selecionadores se orientarem na escolha da vaga e, por isso mesmo, o candidato deverá focar na sua área de interesse e cuidar para que seu objetivo não seja muito genérico.

 

Formação acadêmica: neste tópico deve ser inserido o grau de escolaridade do candidato, o ano de conclusão e o nome da instituição de ensino. Se ele já possui nível superior, detalhes sobre o 2° grau são dispensáveis – exceto em situações que o 2° grau seja técnico e relevante para a vaga em questão.

 

Principais qualificações: trata-se do ponto principal de um currículo, pois nesse tópico o candidato poderá demonstrar seu conhecimento e qualificação necessários para a vaga pretendida. Portanto, em primeiro lugar o candidato deverá pensar nos conhecimento que possui e, mesmo para aqueles que ainda não possuem experiência profissional, devem fazer uma lista delas. O candidato deve refletir sobre todas as atividades que possam interessar a um selecionador como “conhecimentos em rotinas administrativas”, “facilidade em liderar pessoas”, “experiências na área comercial”, “facilidade em falar em público”, “sólidos conhecimentos em rh e financeiro” e “bom relacionamento interpessoal”. Ou seja, conhecimentos e experiências adquiridas ao longo da carreira profissional ou estudantil.

 

Histórico profissional: nessa parte devem-se relacionar as experiências em empresas anteriores e atuais e, o ideal, é apresentá-las em ordem cronológica e inversa. Ou seja, da atual para a mais antiga. Caso o candidato tenha atuado em muitas empresas durante certo período de tempo, ele deve inserir apenas as mais importantes e que tenham relação com a vaga pretendida, considerando-se o nome da empresa, os cargos ocupados e as atividades desenvolvidas. Ao descrevê-las, o candidato deve procurar identificar informações que não foram abordadas no tópico anterior (“principais qualificações”) como projetos desenvolvidos, metas alcançadas ou algo que identifique seu potencial criativo, produtivo e de eficiência na atividade em questão.

 

 

ALGUNS ERROS MAIS COMUNS QUE VOCÊ DEVE EVITAR:

 

Layout "pesado": cuidado com cores e fontes chamativas demais. O currículo ideal deve ser sóbrio e discreto. Use fontes tradicionais e cor preta.

 

Objetivo não condiz com a formação: tenha foco no currículo. Deixe claro seu objetivo e coloque as formações que correspondam a esse interesse. Não coloque cursos que nada agreguem ao objetivo.

 

Qualificações pessoais: no currículo você deve ressaltar suas experiências, resultados, qualificações profissionais - por meio de cursos, formação. Não coloque características pessoais que você julga ter, isso poderá ser conversado durante a entrevista.

 

Ser vago na experiência profissional: experiências anteriores são os dados mais importantes de um currículo. Segundo os especialistas, este é o primeiro tópico que um recrutador lê. Portanto, é preciso ter cuidado redobrado com as informações sobre passagens em outras empresas.

 

Limitar o objetivo de carreira: em alguns casos, quando se constrói um currículo almejando uma vaga específica, o profissional põe como seu objetivo ocupar apenas aquela posição. O recomendável é que seja especificada apenas a área de atuação. Desta maneira, o currículo do candidato pode ser guardado para futuras oportunidades neste setor.

 

Omitir a data de conclusão da formação acadêmica: no tópico de formação acadêmica, é necessário escrever a data de conclusão de cada curso. Isso é importante não só para que o recrutador saiba há quanto tempo o profissional se formou, mas também para ter certeza de que o curso foi concluído.

 

Erros gramaticais: revise seu currículo antes de enviá-lo a qualquer empresa. Esse é um erro gravíssimo e que pode eliminá-lo da próxima etapa do processo seletivo. Por isso, todo cuidado é pouco.

 

Ser prolixo ou resumir demais: não adianta querer contar a história profissional no currículo, ao mesmo tempo, deixar de citar realizações importantes e experiências também desfavorece. Decida por ser claro e, preferencialmente, fazer seu currículo em tópicos. Você terá tempo de falar sobre eles na entrevista.

 

Mentira: a pior armadilha em que um profissional pode cair é mentir em seu currículo. Além de ter grandes chances de se contradizer e passar por situação constrangedora, em alguns casos, não é chamado para a entrevista - o selecionador percebe que as informações estão desencontradas e descarta o profissional.

 

Esconder a idade: ao omitir essa informação, o candidato permite que o recrutador imagine a idade que quiser. Então o candidato que poderia ter mais chance acaba sendo preterido.

 

Viagens culturais: não faz sentido colocar esse tópico no currículo, a menos que a área de interesse seja turismo. Caso contrário, deixe suas experiências pessoais de fora.

 

 

 

VEJA TAMBÉM
quem somos